BOVINOS

Período de Seca e Seus Desafios para o Pecuarista

09/06/2020

Por Msc. Mayara Clepf Bailoni Santos

Médica Veterinária e Mestre em Nutrição e Produção Animal (CRMV/SP 30279)

Gerente de Controle de Qualidade – Qualy Nutrição Animal

Dentre vários desafios do pecuarista, o período de seca deve ser considerado o maior deles, pois é uma época onde a produção forrageira e o desempenho dos animais são diretamente afetados, pois o período de seca tem como maior característica a menor disponibilidade de forragem para os animais e a queda do valor nutricional do capim.

    • O que acontece com o capim no período de seca?

As mudanças climáticas que ocorrem entre o outono e inverno com redução do volume e frequência de chuvas e queda de temperatura comprometem o crescimento da planta, resultando em baixa produção de matéria seca por hectare e perda da qualidade da forragem. Toda essa mudança de clima e disponibilidade de forragem resulta em efeito negativo no desempenho dos animais.

O principal nutriente limitante no período da seca é a proteína, as pastagens neste período ficam deficientes em vários nutrientes, mais a proteína se destaca e sua suplementação tem como objetivo adequar os teores de nitrogênio para melhorar a digestibilidade, taxa de passagem e consumo de forragem.

A suplementação protéica de animais em pastejo permite eliminar as fases negativas do crescimento, através do ajuste no metabolismo ruminal e minimizando os efeitos da baixa ingestão total de matéria seca. Também é uma ferramenta que corrigir dietas desbalanceadas, melhorando o ganho de peso vivo e a conversão alimentar.

Uma das técnicas bastante utilizada e que requer um planejamento dos pecuaristas para reduzir o efeito negativo da baixa qualidade de pastagem é a rotação dos piquetes. A técnica é bem simples, exige um planejamento e divisão do pasto em piquetes para que os animais passem um período em cada piquete e assim permita a recuperação das pastagens sem a presença dos animais.

Este manejo auxilia nos efeitos do período da seca, porém a suplementação dos animais é essencial para este período e a redução de seus efeitos.

    • Suplementação no período da seca

A suplementação para o gado durante o período da seca é essencial para que ele não perca o peso que ganhou nas águas. Para isso é preciso se antecipar e fazer o planejamento correto e avaliar melhor custo x benefício para seu rebanho.

Existem diversas maneiras para o pecuarista suplementar o seu rebanho e isso vai depender do objetivo (reprodução, crescimento ou engorda) e sistema produtivo.

Neste mês estaremos abordando a suplementação no período da seca para cada fase de produção e com isso tirando as dúvidas e auxiliando com a melhor suplementação para seu rebanho.

A Qualy Nutrição Animal proporciona a seus clientes um conjunto de soluções para auxiliar e gerar melhores resultados no período de seca.

Vamos juntos superar este desafio!

Referências bibliográficas consultadas:

POPPI, D.P.; McLENNAN, S.R. Protein and energy utilization by ruminants at pasture. Journal of Animal Science, v. 73, n.1, p. 278-290, 1995.

SHAIN, D.H.; STOCK, R.A.; KLOPFENSTEIN, T.J.; HEROLD, D.W. Effect of degradable intake protein level on finishing cattle performance and ruminal metabolism. Journal of Animal Science, v. 76, n. 1, p. 242-248, 1998.

Andriguetto, J.M.; Perly, L.; Minardi, I.; Gemael, A.; Flemming, J.S.; Souza, G.A.; Filho, A.B. Nutrição animal, as bases e os fundamentos da nutrição animal. Nobel. 4ª Ed, 1988.

National Research Council – NRC. 1997. The Role of Chromium in Animal Nutrition. The National Academies Press, Washington, p.96.